Multipessoal

CV, portfolio ou ambos?


CV, portfolio ou ambos?

Foram, durante vários anos, um exclusivo dos artistas. Eram estes que, de pasta debaixo do braço, apresentavam os portfolios, conceito que, de resto, os contempla na definição apresentada no dicionário. Autênticos cartões-de-visita, são descritos no Priberam da Língua Portuguesa como o conjunto de materiais, trabalhos ou fotografias de um profissional das artes. Mas é a mesma definição que os aponta também como “dossiers ou documentos com o registo individual de habilitações ou de experiências”. É aqui que o portfolio pode ser útil para muito mais do que artistas ou designers. 

Não, o portfolio não se resume a um repositório de bonitas imagens ou de projetos de arte, que apenas alguns têm jeito para concretizar. O seu propósito pode ser mais, muito mais, mostrando, de forma tangível, o que de relevante um candidato fez ao longo da sua carreira, os materiais de que se orgulha, as cartas de recomendação conseguidas, os elogios conquistados. No fundo, tudo o que for considerado importante partilhar com um possível empregador. O portfolio é aqui quase como uma montra, uma brochura, um artigo de marketing pessoal destinado a ‘vender’ o candidato. E pode ser uma forma diferenciadora. Porque currículos todos têm (ou deviam ter); portfolios nem por isso.

As vantagens não se ficam por aqui. O portfolio tem ainda outras capacidades, como a de dar o seu contributo para uma imagem que se quer profissional, confirmar que o candidato é organizado, que está preparado e, claro, que tem orgulho no que faz, levando muito a sério o seu trabalho.

Se as palavras acima fizeram nascer o desejo de ter um portfolio, saiba que não há uma regra capaz de decidir por si o que entra ou não neste espaço, que hoje em dia é já completamente digital. Aquilo que o compõe depende muito da sua experiência, do que faz na vida e da indústria onde desempenha o seu trabalho. Há, no entanto, alguns itens que pode incluir, como o currículo e biografia, a carta de recomendação, certificados conseguidos, o feedback recebido de clientes, seja em forma de cartas ou emails, os prémios conquistados, amostras do trabalho realizado, assim como tudo aquilo que faça sentido para apresentar a pessoa e o profissional que é.

E, já agora, não precisa de se assustar quando se fala de um portfolio digital, uma vez que, hoje, cortesia de muitos sites e plataformas disponibilizadas de forma gratuita, já não é preciso ser um programador para criar esta ferramenta.

Multipessoal Blog

Blog oficial do Grupo Multipessoal, o blog sobre carreira, recursos humanos e emprego que eleva a sua carreira e o seu potencial.

Sem comentários:

Enviar um comentário