Multipessoal

Como regressar à rotina e livrar-se dos 'blues'


Como regressar à rotina e livrar-se dos 'blues'

Já ouviu falar da síndrome pós-férias? Se o nome não lhe disser nada, veja se consegue identificar os sintomas: melancolia, ansiedade, irritabilidade, dor de cabeça, problemas de concentração. Reconhece-os? Se a resposta for positiva e se os conhecer bem, então é possível que seja uma das vítimas deste problema, que se manifesta no regresso à rotina laboral. E nem a ideia de estar cheio de energia, vontade e capacidade de criar e realizar novas tarefas consegue minimizar estes sinais. As baterias até podem ter sido recarregadas, mas nenhuma aguenta as dezenas (ou até centenas) de emails que por nós esperam na caixa de correio eletrónico e que exigem uma leitura ou resposta, assim como as tarefas que, em muitos casos, foram adiadas para o regresso de férias.

Não há números que, por cá, sejam capazes de caracterizar este problema, mas vários estudos e inquéritos feitos lá fora apontam para uma incidência entre os 20% e os 50%. É o caso de um deles, realizado a pedido da Auto Europe junto de mil pessoas, que confirma que, no Reino Unido, 57% dos inquiridos vive com este mal, sendo as mulheres as mais afetadas. E o stress sentido pode ser de tal forma que, para 15%, é quase como se nunca tivessem ido de férias. A questão é: como fugir à síndrome pós-férias? Como evitar um regresso apague os benefícios do descanso num piscar de olhos? A boa notícia é que há algumas dicas que podem ajudar.


Programar é a palavra de ordem - Por menos que queiramos estar a pensar em trabalhar quando as férias ainda não chegaram ao fim, o melhor é começar a olhar para a agenda uns dias antes do fim do descanso. Organize mentalmente as coisas que tem que fazer, pense em chegar um pouco mais cedo no dia do regresso, para poder tomar as rédeas do trabalho de forma calma e sem grandes stresses. E comece a mudar as rotinas, deitando-se mais cedo e começando a cumprir alguns horários dias antes.

Festeje o fim das férias - “O quê?”, perguntarão muitos, justificando que o fim das férias não merece festa. E por que não? Qualquer desculpa é boa para juntar os amigos ou a família num festejo, com direito a partilha de experiências e alergia, muita alegria. E o melhor de tudo é que ainda é capaz de ajudar a ‘convencer’ corpo e mente de que o regresso ao trabalho é uma coisa boa.
Faça uma coisa de cada vez - O multitasking pode ser uma vantagem, mas de nada vale mergulhar em trabalho logo à chegada. Se não quer começar a sentir de imediato o stress, aceite um desafio de cada vez e concretize as tarefas que tem em mãos antes de se lançar em novas aventuras.

Faça planos divertidos - Não é porque está de regresso ao trabalho que a diversão tem que ter um fim. E que tal começar a planear a próxima escapadinha de fim de semana, um jantar com amigos ou uma ida ao cinema?

Respire fundo - Procure fazer intervalos regulares, respirando fundo sempre que o stress começar a apertar.

E se ainda assim acha que estes conselhos não vão resultar e que esta coisa da teoria é muito bonita, mas nada tem a ver com o que acontece na prática, se acha que não tem razões para ter qualquer alegria depois das férias, pense que o que está a sentir é sinal de que tem emprego. E isso é sempre motivo para estar grato!

Multipessoal Blog

Blog oficial do Grupo Multipessoal, o blog sobre carreira, recursos humanos e emprego que eleva a sua carreira e o seu potencial.

Sem comentários:

Enviar um comentário